O fortalecimento do Circuito Patrimônio Vivo foi consequência de um amplo trabalho de aproximação das associações culturais locais com escolas e propostas pedagógicas. Desde 2012, desenvolveu-se o Projeto Despertar para o Mundo, no âmbito do Programa Janela para o Mundo – Eixo Educação. As ações do projeto mostraram que se a população for estimulada pela escola, é possível ter impactos significativos na educação por meio do resgate da cultura e da circulação do patrimônio imaterial de uma comunidade. Os resultados, nas vozes de professores, alunos e familiares, demonstram como as ações do projeto estavam vinculadas a transformações sociais significativas na educação da ilha.

O aumento do interesse dos alunos pelo processo educativo favorece a diminuição da evasão escolar, desafio presente em muitas regiões do Brasil, pois a escola se torna um espaço de construção e de sentido. Ao ver a sua cultura presente no dia a dia da escola em que estuda, sendo também trabalhada no conteúdo pedagógico, o aluno se torna dono do saber e do fazer educativo. É nessa criação de elos de valor com o território que se encontra a semente para que os alunos se transformem em cidadãos do seu lugar.

Alguns resultados alcançados

100% das escolas da Ilha Grande de Santa Isabel impactadas


Crescimento contínuo da taxa de adesão de professores ao projeto – 90% dos educadores engajados continuamente nas iniciativas do projeto.


Fortalecimento do relacionamento entre professor, aluno, escola e território com a implantação de projetos interdisciplinares e participativos, criados por professores para investigar a cultura local.


Constantes relatos de professores que alteraram suas percepções sobre os saberes tradicionais, de “folclore”, para o entendimento de “cultura viva”.


Produção de diversos trabalhos escolares em todas as séries do Ensino Básico. Houve uma intensa utilização dos materiais (mapa, DVD, livro) desenvolvidos pelo projeto sobre as possibilidades de uso pedagógico da cultura local.


Depoimentos de professores reforçaram que alunos contextualizaram melhor os conteúdos escolares no momento em que integraram os fazeres e saberes locais. Professores relataram, também, o impacto positivo dessa integração em índices como a evasão escolar.


Secretarias municipais e estadual de educação integraram a cultura local no currículo do ensino público básico da ilha, incorporando-a nos planos pedagógicos e nas políticas educacionais.

Caminho Trilhado na Ilha Grande de Santa Isabel

Role a imagem para a direita para conhecer o caminho todo.

Depoimentos
_

  • O Programa Janela para o Mundo, da Omega Energia, tem fortalecido nos docentes da Ilha Grande de Santa Isabel propostas pedagógicas que levam professores e alunos a vivenciar a cultura local, dando aos alunos a condição da participação ativa no processo de ensino e de aprendizagem.

    Rosany Corrêa, secretária de Educação do Município de Parnaíba

  • Foi um projeto bem incrível, de todos os projetos que a gente fez esse foi o melhor na minha concepção, o mais participativo. Envolveu os alunos, a interação entre eles foi muito boa, e a interação dos professores com os alunos.  

    Edileine, diretora da escola EM Zila Almeida.

  • Nós estamos encantadas em ver como os adolescentes participaram; eles nos chamavam em cada estação para conhecermos suas pesquisas. Eu, que sou moradora daqui, não sabia um monte de coisas que eles me contaram. Eles foram pesquisar fora da escola, foram na casa de um artesão, de uma doceira, das rendeiras, exploraram todo o bairro. Eles são os donos do saber agora. 

    Gertrudes, professora da EM Zila de Almeida.

  • Desde o início do Programa Janela para o Mundo, identificamos alinhamento de nossa filosofia de trabalho com a do programa, que compreende a importância da integração entre cultura e educação. Nossos professores compartilharam ricas experiências culturais de nossa ilha, que se mantinham guardadas nas memórias e nas casas dos moradores. Essas lembranças foram trazidas para dentro do espaço pedagógico sistematicamente. 

    Tânia Maria Pereira dos Santos, secretária de Educação do município de Ilha Grande.

  • O que mais me chamou mais atenção foram os alunos que normalmente não estão nem aí, não fazem dever, não escrevem, vêm todo dia mas não querem fazer nada na sala de aula e na hora do projeto se empenharam nas entrevistas a moradores, faziam perguntas a eles e depois queriam apresentar os seus trabalhos, queriam falar! Em todas as turmas aconteceu isso!

    Edileine, diretora da escola EM Zila Almeida.

Materiais desenvolvidos pelo projeto
_

Mapa de Riquezas Culturais da Ilha Grande de Santa Isabel e Caderno de Destaques da Ilha [DOWNLOAD]

DVD Patrimônio Vivo da Ilha – Registros 2013/2014 [VER MAIS]

Livro Patrimônio Vivo na Educação – A experiência da Ilha Grande de Santa Isabel [DOWNLOAD]