Fortalecimento da educação por meio da cultura local

Os resultados do Programa Janela para o Mundo revelam que é impossível pensar em apoiar o desenvolvimento de uma região sem pensar a cultura como instrumento de formação de um coletivo e de fortalecimento da identidade.

Por meio desta proposta, no âmbito do Projeto Despertar para o Mundo, foi criado um fio norteador do trabalho educacional, consolidando novos espaços e formas de aprendizagem. Se antes educadores tinham ouvido falar de temas como Pastorinha e Folia de Reis, sabiam que familiares tinham dançado o Drama ou sentiam vergonha de seguir o Boi, hoje a dança do Boi está presente no recreio da escola. Os jovens do Ensino Fundamental estudam e falam de sua história e cultura, registram por meio da fotografia suas riquezas e a educação ganha outro status, pois deu voz e vez aos alunos e à comunidade.

Sabe, fulana, ontem eu estava no bairro do Tatus e vi na escola as pessoas dançando Drama. Fiquei tão animada que vou convidar todo grupo que dançava Pastorinhas comigo aqui no bairro dos Morros para sairmos em janeiro.” Ao validarmos o espaço vivencial da cultura como experiência de vida e de aprendizagem, não sabemos qual será o tamanho da sua repercussão; como uma pedrinha que cai na água e cria círculos em seu entorno.

Quantas pessoas foram atingidas pelo programa? Não sabemos ao certo! Sabemos que 95 professores de todas as 20 escolas estaduais e municipais da Ilha Grande e Parnaíba situadas na Ilha, participaram em algum momento do projeto, ajudando a construir o sentido vivido do patrimônio. Sabemos que a integração entre escola e associação se consolidou e que a circulação entre escola e comunidade se intensificou.

Após três anos, as secretarias municipais, ao elaborarem seus planos de ação e/ou o Plano Municipal de Educação, colocam como prioridade o trabalho com a cultura local. A educação, tal como a cultura, dessa forma, se mantêm vivas!